CFMV - Carta sobre eleição
CFMV - Carta sobre eleição

                Foi convocada a Assembléia Geral Eleitoral do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) órgão máximo da medicina veterinária e zootecnia nacional. Diante do fato um dos nossos mais assíduos colaboradores: Dr. Felipe Nauar Chaves, solicitou-nos que fosse publicado no site SAÚDE E INSPEÇÃO ANIMAL, uma carta de sua autoria encaminhada à diretoria e conselheiros do Conselho Regional o qual o mesmo é registrado, CRMV-TO.

Símbolo da veterinária                Justificou a solicitação alegando tratar-se de assunto atinente aos propósitos do site uma vez que se refere à medicina veterinária e, logo direta ou indiretamente, vinculado a saúde dos animais e a inspeção dos produtos de origem animal, além de mencionar outras áreas afetas a esta profissão.

                O site SAÚDE E INSPEÇÃO ANIMAL acatou o pleito deste médico veterinário e colaborador e transcreve a carta enviada ao CRMV-TO. Dois motivos levaram a esta decisão:

                A postura sempre serena do signatário, que se apresenta não como porta voz de grupos ou movimentos, que não desce a críticas pessoais e sequer cai na discussão vazia de situação ou oposição a atual gestão do CFMV.

                O segundo e mais importante é que os desígnios da medicina veterinária são, e sempre serão, um dos pilares desta página eletrônica. A carta publicada, que representa a opinião pessoal do Médico Veterinário Felipe Nauar, trás em seu contexto muito do que pensa a totalidade da equipe de redação.

                Esperamos que esta publicação repercuta em cada um médico veterinário e zootecnista, que dela tiver ciência, no intuito de que exijam e cobrem de seus representantes regionais e delegados eleitores a melhoria da medicina veterinária e da zootecnia. Este site sempre se posicionou ao lado destas profissões e em momento tão oportuno não poderia se furtar a divulgar tal documento.

                Aos nossos leitores e aos médicos veterinários e zootecnistas: Cheguem a suas próprias conclusões!

SAÚDE E INSPEÇÃO ANIMAL

 

Alvorada – TO, 24 de fevereiro de 2014.

Senhores membros da diretoria e conselheiros do CRMV-TO;

 

                Dirijo-me a Vossas Senhorias com intuito de tratar de assunto de extrema relevância aos desígnios da medicina veterinária no estado e no país. Trata-se da Assembléia Geral Eleitoral destinada a eleger os membros que a conduzirão no triênio 2014/2017.

                Não falo em nome de movimentos constituídos ou de grupos, me expresso na simples condição de médico veterinário e ex-conselheiro, tanto deste Conselho Regional quanto do Conselho Federal de Medicina Veterinária, com o intuito de contribuir para o melhor futuro da medicina veterinária e da zootecnia brasileira.

                É inegável que estas últimas décadas, em que mudamos de milênio, foram de esplendorosos crescimentos científicos. Por sua vez a sociedade está em constante transformação; exigindo de seus representantes e autoridades constituídas uma perfeita sintonia com o processo evolutivo global, nacional e regionais.

                O Conselho Federal de Medicina Veterinária, por ser a autarquia pública responsável pela fiscalização do exercício profissional, dentre outras atribuições, de um contingente de mais de 100.000 médicos veterinários e zootecnistas, necessita urgentemente de oxigenação em sua administração.

                Não falo de questões referentes a embates entre “situação” e “oposição” à atual gestão do CFMV e, muito menos sobre a pessoa do atual presidente, Benedito Fortes Arruda, a quem considero amigo e extremamente competente. Falo da necessidade de pensarmos grande; de obtermos mecanismos para alavancar este Brasil agropecuário, mas que tem na agro industrialização uma das estradas de seu destino; falo da urgência em fazer valer o preconizado no artigo 9º, da Lei 5.517/68, que estabelece o CFMV como  órgão de consulta dos governos da União, dos Estados e dos Municípios, em todos os assuntos relativos à profissão de médico-veterinário ou ligados, direta ou indiretamente, à produção ou à indústria animal; da necessidade de influirmos na formação de nossos futuros colegas, em consonância com os avanços tecnológicos mas principalmente com capacidades técnicas, profissionais e humanas de atender uma sociedade cada vez mais informada e plural.

                Este período que antecede a Assembléia Geral Eleitoral é uma das grandes oportunidades de valorização dos CRMVs e também, quando os profissionais a ele vinculados/registrados esperam respostas dignas a atender os anseios da categoria. Neste período não só se elege o terceiro delegado-eleitor dentre os membros do Conselho Regional, mas principalmente participa-se da composição de chapas concorrentes ao Conselho Federal. Não só pleiteando a participação de um membro do estado neste douto colegiado, mas principalmente garantindo apoio a uma chapa que de fato comungue com os anseios da classe médico veterinária e zootécnica do Estado.

                Recairá não só sobre os ombros dos companheiros Marcelo Inocente e Joseliy Sobreira (presidente e vice-presidente – nota do site), na condição de delegados eleitores, e do terceiro eleito, mas sobre toda a gestão do CRMV-TO a responsabilidade de achar o melhor caminho para nossas profissões e, consequentemente, vida profissional, econômica e social.

                O embate deverá ser feito quanto às idéias e propostas. Apenas citando algumas: para valorização profissional, melhor relacionamento institucional, comprovação de capacitação profissional (onde se inclui o exame de suficiência profissional), aperfeiçoamento das especializações, residências e pós-graduações latu e stricto sensu, um programa de educação continuada e congressos (uma vez que é atividade privativa a condução destes encontros – art. 5. alínea m, da Lei 5.517/68, e as sociedades de medicina veterinária, infelizmente, estão descapitalizadas e incapazes de promover grandes eventos de cunho educacional) e, maior integração com as instituições privadas que tem vínculo direto com a profissão (Associações, Colégios e as próprias Sociedades de medicina veterinária e zootecnia).

                Rogo aos senhores que dentro deste universo amplo de mais de uma centena de milhares de profissionais, seja escolhido para presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, com o apoio de Vossas Senhorias, alguém que, muito mais do que apoio financeiro para construção e reformas de sede e outros fins, apóie o CRMV-TO em sua consolidação como órgão de convergência da medicina veterinária e zootecnia no Estado.

                Por fim, afirmar-lhes com plena convicção que dentre esta amplitude de escolha existem médicos veterinários tão bem preparados quanto o atual gestor do CFMV, que ao longo de seus cinco mandatos consecutivos, muito já fez pela medicina veterinária e zootecnia, mas que agora deve em gesto de profundo respeito por sua história e das profissões entregar o bastão para um novo condutor.

                Um grande abraço e a certeza de que, com suas consciências iluminadas por um dever cívico de pensar o melhor para a medicina veterinária e o Brasil, vocês escolherão um NOVO presidente para o Conselho Federal de Medicina Veterinária, capaz de levar adiante e romper os grandes desafios que temos pela frente.

  

FELIPE NAUAR CHAVES

Médico Veterinário

CRMV-TO 0040

 

 

topo